Emilia Fernández, a primeira cigana beata da Igreja Católica. Papa Francisco

La almeriense Emilia Fernández será la primera gitana beatificada de la historia.

MADRI, 08 Fev. 17 / 06:30 pm (ACI).- Em 25 de março deste ano, o Cardeal Angelo Amato, Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, beatificará em Almería (Espanha) 115 mártires da perseguição religiosa que aconteceu durante a Guerra Civil Espanhola.
O Papa Francisco autorizou esta beatificação no dia 14 de junho do ano passado e agora a diocese espanhola publicou a data da beatificação.


Tinha 24 anos, era analfabeta, dedicava-se a fabricar e vender cestas de vime.
A cidade de Tíjola, Almería (Espanha), era uma região republicana, onde a igreja foi fechada. Os militantes entraram no povoado à procura de homens para obrigá-los a se alistar na guerra e recrutaram o seu esposo, Juan Cortés. Tentaram evitar que fosse para guerra, mas foram descobertos e ambos foram enviados à prisão.
Embora Emilia estivesse grávida, não tiveram compaixão dela. Davam-lhe a mesma quantidade de comida das outras prisioneiras, que era insuficiente. A jovem, segundo expressa um relatório do jornal ‘El Mundo’, começou a fazer amizade com Dolores del Olmo.
Depois de algum tempo, Emilia pediu para Dolores ensiná-la a rezar e fazer o sinal da cruz, aprendeu o Pai Nosso, a Ave Maria e o Glória, e nas ladainhas do rosário em latim repetia “Ora pro nobis”.
A diretora da prisão, Pilar Salmerón, sabia que Emilia tinha começado a rezar e queria que ela delatasse a sua catequista. Prometeram-lhe a sua libertação em troca desta informação. Entretanto, Emilia não queria trair quem ensinou para ela a fé e foi castigada em uma cela de isolamento.
Ela deu à luz na prisão e a sua catequista batizou a pequena de Ángeles. Emilia morreu segurando o rosário, poucos dias depois, porque não foi atendida. A Igreja considera que foi uma mártir, porque foi castigada até a morte e podia ter sido libertada se negasse a sua fé e se traísse a pessoa que a ensinou a rezar.
Ela foi enterrada em uma vala comum no cemitério de Almería.
Emilia Fernández será a primeira mulher cigana a ser beatificada, enquanto Ceferino Giménez Malla, conhecido como “El Pelé”, foi o primeiro homem cigano mártir.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QR Code do Fórum no Facebook Divulgação Influências da Cultura Cigana na formação social brasileira e a necessária inclusão de seus valores na Educação, Bibliotecas e Centros de Cultura

1º Fórum Nacional Brazil Multicultural: Influências da Cultura Cigana na formação social brasileira e a necessária inclusão de seus valores na Educação, Bibliotecas e Centros de Cultura.